RUPTURA DE PAREDE LIVRE DO VENTRICULO ESQUERDO

December 13, 2016

 



A ruptura da parede livre do ventrículo esquerdo (RLPVE) é uma das complicações mecânicas mais graves e letais associadas ao infarto agudo do miocárdio (IAM). Os fatores locais descritos que levam à ruptura do miocárdio são: espessura fina da parede apical na extremidade terminal, fluxo colateral de fornecimento de sangue pobre e contração muscular contra uma área inerte e endurecida ou necrótica (morta).
A RLPVE ocorre em cerca de 4% dos pacientes acometidos por IAM, sendo responsável por 23% dos óbitos na fase hospitalar.
A RPLVE pode ser dividida em três categorias clínico-patológicas distintas: aguda, subaguda e crônica. 
O tratamento da RPLVE é cirúrgico e, apesar da alta letalidade, a abordagem precoce associada às diversas técnicas de reparo pode reduzir a mortalidade.
O desenvolvimento e o uso rotineiro dos métodos de diagnóstico por imagem têm aumentado a possibilidade de diagnósticos precoces, possibilitando seu tratamento cirúrgico com sucesso.
O diagnóstico preciso é obtido por meio da observação criteriosa dos sinais clínicos e da realização de exames complementares. 
O eletrocardiograma (ECG), o ecocardiograma (ECO) são exames úteis no diagnóstico e auxiliam na decisão terapêutica. 
A cineangiocoronariografia e a ventriculografia esquerda permitem, com grande acurácia, localizar a área acometida pelo IAM e a área da ruptura. Entretanto, considera-se que muitos pacientes com ruptura da parede livre morrem subitamente, muitas vezes ainda sem diagnóstico.

Please reload

Posts Recentes

February 19, 2017

February 14, 2017

February 6, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon